Meditação de 22 de Dezembro de 2017
Pastor Josemar S. A. Bonho

81 anos da pianista Elisa Jorge Pierre


Novembro foi o mês da música e do músico. O Dia do Músico é comemorado dia 22 de novembro. E foi num mês de novembro, num dia 4, no distante ano de 1936, que nascia a pianista Elisa Jorge Pierre, no município paranaense de Sengés. Aos 81 anos de vida, a talentosa pianista de semblante tranquilo, espírito jovial e coração humilde, cultiva seu amor pelo piano ensinando a arte musical às futuras gerações, tocando os belos e tradicionais hinos cristãos na igreja, tocando nos encontros e apresentações do Coral Sinai de Itararé e também abrilhantando casamentos com o dom que Deus lhe deu.

Quem a vê aos domingos de manhã na Igreja Reformada de Itararé executando lindas músicas ao piano, acompanhando o coral ou dirigindo o canto da comunidade com tanto vigor não imagina que, ainda muito pequenina, aos 10 anos de idade, ela já tocava na igreja. No entanto, muito antes ela tocava no piano que havia em casa, onde aprendera as primeiras notas com suas irmãs. No lar onde cresceu se respirava música. De forma praticamente autodidata, a menina Elisa aprendeu a tocar acordeon para animar o grupo de evangelização que seus pais Ambrósio Jorge e Maria Elisa de Almeida Jorge tinham no Sertão.

No dia 1º de fevereiro de 1961 Elisa casou-se com o reverendo Luiz Pierre. Ele era viúvo e pai da menina Verena. O matrimônio foi abençoado com o nascimento dos filhos Elzira, Raquel e Marcelo que vieram completar a alegria do lar. Juntamente com seu esposo, Elisa continuou a dedicar-se à música no trabalho de evangelização da Missão Holandesa no Brasil em Arapoti e regiões circunvizinhas. A família viveu também em Jaguariaíva e Campinas até se fixar na cidade de Castro e, nas igrejas por onde passaram, Elisa deixou sua impressão de amor e dedicação pelo trabalho musical e coral.

Mesmo tocando desde pequenina, Elisa buscou a formação acadêmica em piano, que se deu ao longo de 9 anos, primeiramente numa academia em Ponta Grossa, depois em Curitiba. Tantos anos de estudo foram coroados de êxito pelo primeiro lugar que obteve na formatura de sua turma. Os filhos recordam a dedicação da mãe pela família e pela música pois chegava a estudar piano de madrugada com o pedal mudo para não acordá-los.

Elisa foi professora por muitos anos no Instituto Cristão em Castro, onde além de ensinar música e piano às crianças, também chegou a lecionar Educação Moral e Cívica. Elisa voltou para sua cidade natal em 1996. No ano de 2011 Itararé veio compor o mapa geográfico de seu coração. Nesta cidade ela vive e continua a fazer o que gosta: tocar e ensinar. E tudo isso ela faz com o propósito expresso no Salmo 92: “Bom é louvar ao SENHOR, e cantar louvores ao teu nome, ó Altíssimo; Para de manhã anunciar a tua benignidade, e todas as noites a tua fidelidade”. Aqui em Itararé a ela continua a receber o carinho de todos que a amam, especialmente filhos, netos e bisnetos.

Seu esposo Pierre partiu desta vida em fevereiro do ano 2000, deixando uma grande lacuna em sua vida, mas certamente muitas belas recordações, não só vividas, mas também escritas. Recentemente, Elisa compartilhou um lindo poema escrito pelo saudoso esposo, muito propício para este tempo natalino, que resume todo o amor contido na encarnação de nosso Deus no Natal e que nos inspira a amar a todos que nos cercam:

Natal
É festa de amor... amor feito gente...
P’ra gente amar mais gente.
Amar é dar... amar é sofrer... sofrer por quem se ama.

Deus sofreu e deu.
Deu seu filho como presente.
Presente que salva a gente.
Porque... é amor feito gente!

 

Publicado no Jornal O Guarani, nº 2533 – 22 a 31/12/2017 (Itararé, SP)